Capoeira

HISTÓRIA

A história da capoeira confunde-se com a própria história do Brasil, pois é nela que encontramos as primeiras manifestações  dessa arte ancestral.  Esta arte surgiu no século XVI, com a vinda dos africanos usados como escravos.  Com a ansiedade de liberdade os negros criaram a capoeira, luta que preenche a falta de força, compensando a má alimentação, numa demonstração de destreza e agilidade corporal.

Tendo evoluído nos últimos 65 anos, saindo do caminho da marginalidade e passando a ser praticada em academias, clubes e escolas, sua expressão popular  faz parte do vasto e rico legado da cultura brasileira e contém elementos de educação, arte, terapia, assim como danças, lazer, folclore, história e ginástica.

A arte se faz presente através da música, do ritmo, do canto, da expressão corporal, da criatividade de movimentos e da presença teatral. A luta representa sua origem e sobrevivência através dos tempos e na sua forma natural, como instrumento de cultural. Como modalidade esportiva, ela possui elementos que se identificam culturalmente com seus praticantes, despertando o interesse da comunidade em geral.

A sua prática como forma de lazer e recreação apresenta eventos conhecidos na comunidade como  rodas de capoeira, sendo evidentes, seus efeitos terapêuticos e educacionais, ocupacionais e de reabilitação.

O planejamento do ensino completa o mestre tendo como meta principal, estimular os alunos ou aprendizes a identificar seu talento, seu limite, suas possibilidades, no encontro com a autoconfiança, a auto estima e autoconhecimento.  Cabe ao mestre apresentar uma postura irreparável através de ações que valorizem a sinceridade, a honestidade, a disciplina, o caráter e o bom comportamento de um cidadão coerente com os seus atos.

 

Objetivos gerais:

  • Estimular o desenvolvimento da capacidade física natural;

  • Desenvolver as aptidões perceptivas, melhorando as funções psicomotoras;

  • Propiciar o desenvolvimento das qualidades físicas, objetivando a adaptação do esforço físico;

  • Melhorar a aptidão física, por meio das habilidades motoras;

  • Estimular habilidades motoras, capacidade de expressão corporal. Buscando a iniciação e o desenvolvimento de atividades esportivas;

  • Favorecer a socialização cidadã, através de um esporte coletivo e interativo.

 

A capoeira motiva a educação e a socialização, sendo muito benéfica para todas as idades.

INSTRUMENTOS

Berimbau Viola ou "violinha" (tom agudo): toca a maioria das improvisações dentro do ritmo definido pelos outros dois. O tocador do violinha harmoniza e quebra para acentuar as músicas.

Berimbau Médio (tom médio): complementa o Gunga. Esse diálogo entre o Gunda e o médio caracteriza o toque.

Berimbau Gunga ou "berra-boi" (tom grave): toca a linha grave, raramente com improvisações. O tocador de berra-boi no começo de uma roda de capoeira geralmente é seu líder, sendo seguido pelos outros instrumentos. O tocador principal do gunga geralmente também lidera a cantoria, além de convidar os jogadores ao "pé do berimbau" (para inciarem o jogo).

Atabaque - instrumento de percussão que lidera o ritmo, sempre acompanhando o ritmo imposto pelo berimbau Gunga.

Pandeiro - instrumento de percussão que complementa o atabaque. Podem haver 1 ou 2 pandeiros na percussão de uma roda de capoeira. 

Agogô - instrumento de percussão que complementa a "bateria" da capoeira.

SISTEMAS DE GRADUAÇÃO

Existem 2 sistemas principais de graduação na capoeira, porém somente 1 deles é reconhecido pela Confederação Brasileira de Capoeira. 

1) Sistema Oficial: o sistema de graduação oficial, que já existe desde 1972, é composto pelas cores da bandeira do Brasil e segue as seguintes fases:

Existem 2 sistemas principais de graduação na capoeira, porém somente 1 deles é reconhecido pela Confederação Brasileira de Capoeira. 

2) Sistema Popular: este sistema não é oficializado mas é utilizado por muitos grupos. Este sistema utiliza as cores primárias e secundárias, sendo as misturas de cores nas cordas descritas como "Transformações", ou seja, simbolizando a saída de uma graduação e ingresso à outra seguinte. Ele segue as seguintes fases:

  • Iniciante: sem corda ou cordão

  • Batizado: Crua (sem coloração)

  • Graduado Iniciante: Crua e Amarela

  • Graduado: Amarela

  • Intermediário: Amarela e Laranja

  • Adiantado: Laranja

  • Estagiário: Laranja e azul

Graduação avançada - Docente de capoeira

  • Formado: Azul - 5 anos de capoeira - idade mínima 18 anos

  • Monitor Trainee: Azul e Verde - 7 anos de capoeira - idade mínima 18 anos

  • Monitor: Verde - 7 anos de capoeira - idade mínima 20 anos

  • Instrutor Trainee: Verde e Roxa - 12 anos de capoeira - idade mínima 23 anos

  • Instrutor: Roxa - 12 anos de capoeira - idade mínima 25 anos

  • Professor: Roxa e Marrom - 17 anos de capoeira - idade mínima 28 anos

  • Contra-mestre: Marrom - 17 anos de capoeira - idade mínima 30 anos

  • Mestrando: Marrom e Vermelha - 20 anos de capoeira - idade mínima 33 anos

  • Mestre: Vermelha - 22 anos de capoeira - idade mínima 35 anos

  • Grão-Mestre: Branca - 36 anos de capoeira e pelo menos 18 anos como mestre - idade mínima 55 anos

  • w-youtube

ESCREVA PARA NÓS:​

CONECTE-SE CONOSCO:​​

  • w-facebook

© 2018 por Best Partners.

ESPAÇO OSCAR TENÓRIO

Escola  Municipal Desembargador Oscar Tenório | R. Prof. Manuel Ferreira, 141 - Gávea

ENDEREÇOS

ESPAÇO GÁVEA (PUC-Rio)

Rua Marquês de São Vicente, 225 - Gávea | Subsolo do Ginásio

ESPAÇO ITANHANGÁ

Condomínio Moradas do Itanhangá | Estrada de Jacarepaguá, 3145 - Itanhangá